Estudos IEDI

ESTUDO
Publicado em: 06/03/2018

Dando continuidade às contribuições do IEDI para repensar o papel do BNDES no desenvolvimento do país, dez sugestões de aprimoramento foram sintetizadas neste Estudo.

ESTUDO
Publicado em: 09/02/2018

A continuidade da recuperação exportadora é o dado positivo do comércio exterior de bens da indústria de transformação em 2017, atingindo todas as faixas de intensidade tecnológica.

ESTUDO
Publicado em: 30/01/2018

Estudo sobre o papel desempenhado pelo BNDES na evolução recente do crédito e os desafios que enfrenta sua atuação futura.

ESTUDO
Publicado em: 22/01/2018

O Brasil melhorou sua posição no ranking de complexidade econômica das exportações entre 2012 e 2016, mas isso se deveu a uma evolução desfavorável dos demais países.

ESTUDO
Publicado em: 24/11/2017

No 3º trim/ 2017, o crescimento frente a igual período de 2016 foi mais disseminado pelas 4 faixas de intensidade tecnológica da indústria de transformação. Só a de média-baixa intensidade se retraiu. Mas cada faixa traz comportamentos díspares.

ESTUDO
Publicado em: 27/10/2017

No terceiro trimestre de 2017, somente a faixa de alta intensidade tecnológica não conseguiu ampliar suas exportações, em contraste com o incremento de dois dígitos dos segmentos de média-alta e de média-baixa.

ESTUDO
Publicado em: 22/09/2017

A desaceleração da economia no segundo trimestre de 2017 teve consequências negativas sobre o quadro econômico-financeiro das empresas não financeiras.

ESTUDO
Publicado em: 04/09/2017

A mesa de debate IEDI, realizada em agosto de 2017, no âmbito do II Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação, tratou do futuro da indústria mundial e brasileira.

ESTUDO
Publicado em: 25/08/2017

No segundo trimestre de 2017, somente a faixa de média-alta intensidade tecnológica na indústria de transformação registrou crescimento, apesar do dinamismo de certos ramos dentro das demais faixas.

ESTUDO
Publicado em: 14/08/2017

Os resultados contábeis de 2016 e do 1º trimestre de 2017 mostraram avanços no quadro financeiro das grandes empresas de capital aberto, com recuperação dos lucros e recuo parcial do endividamento.

ESTUDO
Publicado em: 04/08/2017

O 2º trim/ 2017 concorreu bastante para o bom saldo comercial do 1º sem. E o superávit dos bens da indústria de transformação foram importantes para tanto. Tal superávit foi puxado pelo superávit da faixa de baixa intensidade e pela redução no déficit dos segmentos de alta e média-alta intensidade foram cruciais para tanto.

ESTUDO
Publicado em: 21/07/2017

Inovações tecnológicas e organizacionais estão em vias de estabelecer um novo paradigma industrial no mundo, impondo desafios à indústria brasileira, mas também criando oportunidades.

ESTUDO
Publicado em: 09/06/2017

Em um momento em que a reativação dos investimentos em infraestrutura se revela cada vez mais importante para a recuperação econômica, torna-se fundamental debater o fortalecimento e a diversificação do crédito de longo prazo no país.

ESTUDO
Publicado em: 19/05/2017

Na indústria de transformação, apenas a faixa de média-alta intensidade tecnológica apresentou alta na produção no primeiro trimestre de 2017 na comparação interanual, embora  dentro de todas as faixas existam com dinamismo. 

ESTUDO
Publicado em: 05/05/2017

À exceção da indústria de alta tecnologia, as exportações de todas as demais faixas cresceram no primeiro trimestre de 2017, o que não foi suficiente para evitar uma piora do saldo externo de manufaturados.

ESTUDO
Publicado em: 17/03/2017

Se há sinais de melhora na economia, o último trimestre de 2016 serviu de alerta para insuficiência dos esforços para a retomada, principalmente no que tange ao papel das exportações (arrefecimento de seu ímpeto) e do investimento (nova queda).

ESTUDO
Publicado em: 10/03/2017

Nenhum dos quatro segmentos por intensidade tecnológica da indústria de transformação ampliou sua produção física em 2016, mas há alguns sinais favoráveis especialmente naqueles tecnologicamente mais intensivos.

ESTUDO
Publicado em: 17/02/2017

O ano de 2016 encerrou com mais conjuntos de bens da indústria de transformação ampliando suas exportações. Três das quatro faixas de intensidade tecnológica exportaram mais do que em 2015: as de alta, média-alta e baixa intensidade. 

ESTUDO
Publicado em: 13/02/2017

Apesar do recuo do déficit em conta corrente para 1,3% do PIB em 2016, as contas externas brasileiras foram deficitárias em função da forte redução dos fluxos líquidosde capitais.

ESTUDO
Publicado em: 26/01/2017

A desvalorização cambial entre 2012 e 2015 contribuiu para atenuar a concorrência chinesa nas três principais regiões de destino das exportações brasileiras de bens manufaturados.